A escolha da grama
A escolha da espécie  da grama é fundamental para o sucesso do gramado, considerando o clima, local e objetivo.
Cerca viva
A sanasão do campo vem se destacando como cerca de proteção, já que segura até mesmo o gado com seus 300 espinhos por m²
A escolha do Eucalipto
A escolha do eucalipto está relacionada a algumas vantagens da espécie: crescimento. objetivo e local.
  visitantes online
 

      A escolha do Eucalipto

A escolha do eucalipto está relacionada a algumas
 vantagens  da espécie: crescimento. objetivo e local.

                             


Os eucaliptos por serem de rápido crescimento, grande abundância de madeira, facilidade e baixo custo na exploração, madeira relativamente homogênea, proximidade do mercado consumidor e barata, é um gênero que deve ser mais utilizado em serrarias no Brasil. O Eucalyptus urophylla é uma espécie de alto potencial para as zonas tropicais úmidas por ser tolerante ao cancro do eucalipto (Cryphonectria cubensis) e sua grande plasticidade de adaptação e de utilização para os mais diversos fins. Por isto, é uma das espécies mais plantadas no Brasil e com grande potencial para ser utilizada em serraria. Na área de ocorrência natural a madeira é utilizada para construções e estruturas que demandem alta resistência. Em nosso meio a madeira é para utilização geral (móveis, mourões, lenha, quebra vento) .

O Eucalipto Citriodora (Eucalyptus citriodora) também é conhecido como Cheiroso por causa do perfume de citrus que exala das folhas.
Ocorre no Brasil principalmente nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Maranhão, Pernambuco, Paraíba.
Apresenta ótima durabilidade natural e tratabilidade química. Altamente resistente ao apodrecimento é excelente para serraria, no entanto, requer o uso de técnicas apropriadas de desdobro para minimizar os efeitos das tensões de crescimento.
Apresenta boas características de aplainamento, lixamento, furação e acabamento o que o torna ideal para a confecção de móveis.
A madeira é muito utilizada para: construções , estruturas , caixotaria , postes , dormentes , mourões , lenha e carvão.

O Eucalipto citriodora é  a espécie mais utilizada na exploração comercial de folhas para a extração de óleo, que é muito cheiroso.  O que provoca esse cheiro é um composto químico chamado citronenal. O óleo das folhas é muito usado em saunas, como fixador de perfumes, na mistura com desinfetantes e como aromatizante de bebidas e balas com sabor de eucalipto.

 

 

Abaixo segue uma relação de espécies de eucalipto indicadas em função dos usos, do solo e do clima.

  Espécies de eucalipto indicadas em função do uso:

Celulose: E. alba, E. dunnii, E. globulus, E. grandis, E. saligna, E. urophylla e E. grandis x E. urophylla (híbrido).

Lenha e carvão: E. brassiana, E. camaldulensis, E. citriodora, E. cloeziana, E. crebra, E. deglupta, E. exserta, E. globulus, E. grandis, E. maculata, E. paniculata, E. pellita, E. pilularis, E. saligna, E. tereticornis, E. tesselaris e E. urophylla.

Serraria: E. camaldulensis, E. citriodora, E. cloeziana, E. dunnii, E. globulus, E. grandis, E. maculata, E. maidenii, E. microcorys, E. paniculata, E. pilularis, E. propinqua, E. punctata, E. resinifera, E. robusta, E. saligna, E. tereticornis e E. urophylla.

Móveis: E. camaldulensis, E. citriodora, E. deglupta, E. dunnii, E. exserta, E. grandis, E. maculata, E. microcorys, E. paniculata, E. pilularis, E. resinifera, E. saligna e E. tereticornis.

Laminação: E. botryoides, E. dunnii, E. grandis, E. maculata, E. microcorys, E. pilularis, E. robusta, E. saligna e E. tereticornis.

Caixotaria: E. dunnii, E. grandis, E. pilularis e E. resinifera.

Construções: E. alba, E. botryoides, E. camaldulensis, E. citriodora, E. cloeziana, E. deglupta, E. maculata, E. microcorys, E. paniculata, E. pilularis, E. resinifera, E. robusta, E. tereticornis e E. tesselaris.

Dormentes: E. botryoides, E. camaldulensis, E. citriodora, E. cloeziana, E. crebra, E. deglupta, E. exserta, E. maculata, E. maidenii, E. microcorys, E. paniculata, E. pilularis, E. propinqua, E. punctata, E. robusta e E. tereticornis.

Postes: E. camaldulensis, E. citriodora, E. cloeziana, E. maculata, E. maidenii, E. microcorys, E. paniculata, E. pilularis, E. punctata, E. propinqua, E. tereticornis e E. resinifera.

Estacas e moirões: E. citriodora, E. maculata e E. paniculata.

Óleos essenciais: E. camaldulensis, E. citriodora, E. exserta, E. globulus, E. smithii e E. tereticornis.

Taninos: E. camaldulensis, E. citriodora, E. maculata, E. paniculata e E. smithii.
 

  Espécies de eucalipto indicadas em função do clima:

Úmido e quente: E. camaldulensis, E. deglupta, E. robusta, E. tereticornis e E. urophylla.

Úmido e frio: E. botryoides, E. deanei, E. dunnii, E. globulus, E. grandis, E. maidenii, E. paniculata, E. pilularis, E. propinqua, E. resinifera, E. robusta, E. saligna e E. viminalis.

Subúmido úmido: E. citriodora, E. grandis, E. saligna, E. tereticornis e E. urophylla.

Subúmido seco: E. camaldulensis, E. citriodora, E. cloeziana, E. maculata, E. pellita, E. pilularis, E. pyrocarpa, E. tereticornis e E. urophylla.

Semiárido: E. brassiana, E. camaldulensis, E. crebra, E. exserta, E. tereticornis e E. tessalaris.
 

  Espécies de eucalipto indicadas em função do solo:

Argilosos: E. citriodora, E. cloeziana, E. dunnii, E. grandis, E. maculata, E. paniculata E. pellita, E. pilularis, E. pyrocarpa, E. saligna, e E. urophylla.

Textura média: E. citriodora, E. cloeziana, E. crebra, E. exserta, E. grandis, E. maculata, E. paniculata, E. pellita, E. pilularis, E. pyrocarpa, E. saligna, E. tereticornis e E. urophylla.

Arenosos: E. brassiana, E. camaldulensis, E. deanei, E. dunnii, E. grandis, E. robusta E. saligna, E. tereticornis e E. urophylla.

Hidromórficos: E. robusta.

Distróficos: E. alba, E. camaldulensis, E. grandis, E. maculata, E. paniculata, E. pyrocarpa e E. propinqua.

Agrotropical.org © 2007 • Empresa certificada • Todos os direitos reservados